UniWeeks, startup cearense, com primeiro protocolo DeFi para o mercado global do turismo, prepara-se para IDO

24/09/2021 15:21

Em entrevista, Alan Kardec, COO do projeto UniWeeks DeFi Protocol, fala sobre modelo de arrecadação ser considerado mais moderno e justo, além de oferecer liquidez imediata e menor custo para a operação, pontos decisivos para negócios como startups

Escrito por Sylvia Sá | ELA Comunica
Foto: criptofeed

Seguro Viagem - Cotação online >


Olinda, PE, Brasil (Ano VIII) - Desde que chegou ao mercado, em maio deste ano, a UniWeeks, startup cearense que lidera um projeto global de um ecossistema especializada em DeFi e modelagem de ativos digitais para o mercado do turismo, tem procurado modelos disruptivos de atuação.

Primeiro fez isso quando anunciou o desenvolvimento de uma plataforma que explora o potencial de duas grandes arquiteturas: os protocolos blockchain da rede Ethereum e a dinâmica das finanças descentralizadas da Binance Smart Chain (BSC) para tokenizar diárias de hotel a fim de que o setor possa utilizá-las em um pool de liquidez de mais de US$ 300 milhões. Agora, prepara-se para uma nova fase, que é a de lançar seu IDO – Initial DEX Offers, (Oferta Inicial Descentralizada, em português) neste segundo semestre.

IDO é uma forma de lançar criptomoedas em uma corretora descentralizada (DEX). Em um IDO, um projeto que utiliza a tecnologia blockchain faz sua primeira estreia pública em uma corretora descentralizada a fim de levantar capital, normalmente vindo de investidores que já estão inseridos na economia digital. “A economia digital se opõe a modelos financeiros tradicionais. Sendo assim, não faz sentido funcionar da mesma maneira do mercado atual. A solução mais recente para isto é o IDO, por isso resolvemos migrar para este novo modelo”, diz Alan Kardec, COO do projeto UniWeeks DeFi Protocol.

O Diretor de Operações explica que apesar de o ICO -- Initial Coint Offer (Oferta Inicial de Moeda, em português), funcionar como uma IPO para captação de investimentos para empresas que utilizam algum recurso da tecnologia blockchain, é no IDO que estão as maiores vantagens de captação de investimento. “No ICO um grupo ou uma organização se responsabiliza pela gerência da operação de captação, um processo que não é totalmente autônomo. Já o IDO é um sinônimo completo de descentralização, que em vez de trocas e maiores riscos, os membros da comunidade são aqueles que, primeiro examinam os projetos e sua capacidade de entrega, para depois avaliar o aporte de tokens para incentivar o desenvolvimento e o amadurecimento do projeto, fazendo parte diretamente da evolução e da liquidez”, afirma Kardec.

“Este modelo vem se tornando o método preferido de projetos mais disruptivos para distribuição dos tokens de governança para levantar capital no DeFi. Um IDO permite que usuários de diferentes nações participem de uma negociação na qual serão vendidos tokens de um determinado projeto, negócio ou operação financeira descentralizada de modo geral”, pontua.

IDO da UniWeeks

Atualmente em private sale, a UniWeeks deve lançar seu IDO em novembro desse ano. Ainda avalia a plataforma e os pools de liquidez que o projeto possa operar, mas afirma que já em 2021 conseguirá apresentar evoluções do desenvolvimento e os contratos inteligentes que irão tokenizar as diárias de hotéis parceiros para as principais operações do projeto.

“Estamos considerando as questões regulatórias, fazendo consultas à legislação brasileira e procurando parcerias para dar maior segurança de compliance e auditoria. De todo modo, a operação deverá ser realizada em regiões que tenham legislações pertinentes ao modelo. Uma troca descentralizada significa que todo seu processo se dá de forma autônoma, sem uma regulamentação específica. Todo participante deve buscar conhecer bem os projetos anunciados e considerar os riscos assumidos. É um ambiente experimental”, finaliza o COO.

Leia abaixo entrevista com Alan Kardec, que além de COO do projeto UniWeeks DeFi Protocol, é mestre em administração e controladoria com foco de pesquisa na tecnologia blockchain, com MBA em governança de tecnologia da informação e certificado em Sustainable Development Goals pela Universidade de Copenhagen. Atuou como bolsista pesquisador de instituições de P&D e desenvolvimento social (CNPq, OEA, FioCruz, FIDA/IICA, ESP). É membro do grupo de pesquisa INOS (inovação e sustentabilidade) da Universidade Federal do Ceará.

1. O que é IDO?

Alan Kardec - O universo composto pelos entusiastas (comunidade) e por companhias de Blockchain e Cripto no mundo visam resolver a dependência de modelos centralizados, em especial no campo dos serviços financeiros. A Oferta Inicial Descentralizada (Initial DEX Offers, ou IDO) é uma forma de lançar tokens de projetos baseados em finanças descentralizadas (DeFi) com o uso de formadores automatizados de mercado (AMM) de corretoras descentralizadas (DEXs), como a Uniswap e Pancake Swap, na rede Ethereum.

Nos modelos de Initial Coin Offering (ICO) um grupo ou uma organização se responsabiliza pela gerência do projeto e consequentemente pela operação de captação, o IDO é praticamente autônomo. O IDO é um sinônimo completo de descentralização. Ao invés de trocas, os membros da comunidade são aqueles que examinam projetos e tokens.

É cada dia mais comum a adesão de projetos descentralizados às plataformas de IDO, evidenciando um interesse crescente nas ofertas de tokens descentralizados, não apenas por causa da maior eficiência de custo, mas também por causa da ausência de restrições sobre quem, quando e de onde pode-se comprar tokens. Este modelo vem se tornando o método preferido de projetos mais disruptivos para distribuição dos tokens de governança para levantar capital no DeFi. Um IDO permite que usuários de diferentes nações participem de uma negociação na qual serão vendidos tokens de um determinado projeto, negócio ou operação financeira descentralizada de modo geral.

2. Quais principais players?

Alan Kardec - Qualquer Exchange que oferta de maneira autônoma transações peer-to-peer pode ser interpretada como “um trade descentralizado”. A Binance DEX foi uma das primeiras plataformas blockchain a hospedar um modelo IDO, construído no protocolo Raven em 2019. Além da Binance DEX, damos destaque para as plataformas de IDO da Polkadex, LaunchX, Uniswap e da UMA Protocol.

Entre as principais características de um IDO estão: a capacidade de negociações rápidas, a probabilidade de liquidez imediata, a captação aberta e justa, a criação de mercados automatizados, listagem de baixo custo, blockchain pública distribuída integrado, APIs integradas, altamente escalável e personalizável. As principais redes blockchain que absorvem essas plataformas são a Binance Smart Chain e a rede Ethereum.

3. Quais expectativas do projeto UniWeeks para seu IDO?

Alan Kardec - Para o projeto UniWeeks DeFi Protocol, a oferta inicial de DEX é vista como uma plataforma de crowdfunding descentralizada, possibilitando uma nova forma de arrecadação de fundos no mercado cripto global.

Esse novo modelo de arrecadação de fundos tenta resolver os problemas das ICOs ao mesmo tempo em que adiciona novas possibilidades ao mercado cripto. Podemos lançar um produto blockchain reduzindo problemas relacionados a hackers ou erro humano. Não só isso, as criptomoedas dos compradores e titulares são instantaneamente protegidas em suas carteiras e chaves privadas.

4. Quando esse IDO será realizado?

Alan Kardec - Iniciaremos em novembro deste ano (2021). Ainda estamos avaliando a plataforma e os pools de liquidez que o projeto possa operar. De todo modo, ainda este ano conseguiremos apresentar evoluções do desenvolvimento e os contratos inteligentes que irão tokenizar as diárias de hotéis parceiros para as principais operações do projeto.

Também estamos considerando as questões regulatórias, fazendo consultas à legislação brasileira e procurando parcerias para dar mais segurança de compliance e auditoria. De todo modo, a operação deverá ser realizada em regiões que tenham legislações pertinentes ao modelo.

5. Por que o projeto Uniweeks migrou para IDO?

Alan Kardec - Temos clareza da necessidade de melhorias em modelos emergentes, contudo, os IDOs ajudam a otimizar os usuários, oferecendo uma carteira segura e suporte para plataformas de negociação integradas em uma interface única. A possibilidade de oferecer suporte a vários tipos de carteiras, simplificando a experiência do usuário também é um ponto pertinente para adoção do modelo.

Outra característica que nos chama atenção para adoção, quando abordamos modelos de arrecadação de fundos com IDO, é que percebemos que as empresas, especialmente as startups, não precisam de uma troca centralizada e permissão para iniciar o evento de arrecadação descentralizado.

Avaliamos como um modelo de arrecadação aberto e justo. Qualquer pessoa pode participar. Além disso, o lançamento dos tokens UNIWKS com as ofertas iniciais de DEX não depende inteiramente de investidores privados

Voltar

Maxmilhas

Contato

JACYTAN MELO | Travel & Tourism
OLINDA - PE - BRASIL
@JMpassagem

Contate-nos

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Jacytan Melo Passagens © 2016 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode