Qatar Airways já voa para 85 destinos ao redor do mundo

Qatar Airways permanecerá focada em sua missão fundamental de transportar passageiros em todo o mundo com segurança e confiabilidade

Escrito por Murilo Basseto | AEROIN
(Baseado em informações oficiais da Qatar Airways)
Foto: reprodução

MaxMilhas - Bilhetes Aéreos - Saiba mais >

Olinda, PE, Brasil (Ano VII) -
A Qatar Airways informa que segue liderando a recuperação da indústria da aviação, mantendo sua posição como a transportadora internacional líder em conectividade global.

Para onde você irá no seu primeiro voo? Viaje com segurança com a companhia aérea que você pode confiar >

No mês de agosto a companhia aérea já anunciou a retomada de oito destinos, entre eles:

  • Adelaide (2 voos semanais desde 16 de agosto)
  • Auckland (3 voos semanais via Brisbane desde 18 de agosto)
  • Houston (3 voos semanais a partir de 2 de setembro, aumentando para 4 semanais a partir de 15 de setembro)
  • Kigali (3 voos semanais desde 3 de agosto)
  • Londres Gatwick (voos diários a partir de hoje, 20 de agosto)
  • Nairóbi (2 voos diários desde 3 de agosto)
  • Filadélfia (3 voos semanais a partir de 16 de setembro)
  • Sialkot (3 voos semanais a partir de 1º de setembro)

O app da Qatar Airways. Escaneie o QR code para fazer o download e economizar na próxima viagem. Saiba mais >

A Qatar enfatiza que suas operações contínuas durante a pandemia e suas aeronaves com baixo consumo de combustível também permitiram que ela aumentasse rapidamente as frequências, oferecendo aos passageiros opções de viagens mais flexíveis para muitos destinos, incluindo:

  • Ancara (aumentará para diário a partir de 1º de setembro)
  • Cebu (aumentou para diário desde 12 de agosto)
  • Clark (aumentou para 6 voos semanais desde 12 de agosto)
  • Dhaka (aumentará para 6 voos semanais a partir de 23 de agosto)
  • Islamabad, Karachi e Lahore (aumentou para 2 voos diários desde 10 de agosto)
  • Istanbul (aumenta para 11 voos semanais a partir de hoje, 20 de agosto, e 3 voos diários a partir de 1º de setembro)
  • Jacarta (aumentou para 2 voos diários desde 17 de agosto)
  • Kuala Lumpur (aumentou para 2 voos diários desde 17 de agosto)
  • Los Angeles (aumentou para 1 voo diário desde 12 de agosto)
  • New York JFK (aumentará para 2 voos diários a partir de 1º de setembro)

O CEO do Grupo Qatar Airways, Akbar Al Baker, disse que desde o início da pandemia, a rede da Qatar Airways nunca caiu para menos de 30 destinos com serviços contínuos para cinco continentes.

“Nossa companhia aérea é líder no setor ao oferecer aos passageiros mais opções e maior flexibilidade para que possam planejar e reservar viagens com confiança. Também implementamos as medidas de segurança e higiene mais avançadas a bordo, incluindo nos tornarmos a primeira companhia aérea a exigir que os passageiros usem protetores faciais, além de máscaras faciais.

Com o nosso investimento em uma das frotas de longa distância mais jovens e mais econômicas em termos de combustível, gerenciamento estratégico de rede e o Melhor Aeroporto do Oriente Médio, fomos capazes de reconstruir nossa rede de forma rápida e eficaz para mais de 550 voos semanais para mais de 85 destinos em seis continentes.

À medida que a recuperação global continua, a Qatar Airways permanecerá focada em sua missão fundamental de transportar passageiros em todo o mundo com segurança e confiabilidade”,
destacou Al Baker.

MyPassportPhotos.com - Fotos 100% compatíveis com o governo para qualquer um dos seguintes documentos: passaportes, vistos, cartões verdes, autorizações de trabalho, fotos biométricas e outras fotos de uso geral. Saiba mais >

De acordo com os últimos dados da IATA, a Qatar Airways se tornou a maior transportadora internacional do mundo entre abril e junho, cumprindo sua missão de levar as pessoas para casa. Isso permitiu que a companhia aérea acumulasse experiência no transporte de passageiros com segurança e confiabilidade em meio à pandemia.

Devido ao impacto da COVID-19 na demanda de viagens, a companhia aérea decidiu suspender sua frota de Airbus A380, visto que não é comercial ou ambientalmente justificável operar uma aeronave tão grande no mercado atual.